Blog Clínica Greenwood

Dependentes químicos serão prioridade da Saúde em 2012

A prioridade do Ministério da Saúde para o Grande ABC em 2012 será o atendimento aos dependentes químicos. Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, a expectativa é de que cada um dos sete municípios tenha pelo menos uma unidade para acolhimento de pessoas em situação de dependência química ou de álcool. A proposta é ter rede de cuidados da Saúde mental para prevenção e tratamento dessa população, seja por meio de consultórios de rua, centros de atenção psicossocial ou casas de acolhimento.

Nos municípios que já têm programas do tipo as ações serão reforçadas, e naqueles em que ainda não há serviço de tratamento ao dependente químico serão instaladas unidades de acolhimento, previstas no Plano Integrado ao Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas do Ministério da Saúde. “Algumas pessoas precisam ficar mais tempo internadas por terem crises de abstinência ou porque vivem em situação de violência doméstica. Por isso, esses locais onde eles poderão morar durante sua recuperação são importantes”, comenta Padilha.

Recentemente, o Ministério anunciou R$ 1 milhão para São Bernardo utilizar em ações imediatas de combate ao crack. Na região, além de São Bernardo, Diadema já conta com dois consultórios. “Esse equipamento funciona em horários alternativos e faz uma busca das pessoas que vivem na rua para que passem por avaliação especializada e possam receber tratamento”, diz o ministro.

Até julho, o Ministério da Saúde informou ter investido R$ 70 milhões tanto na ampliação da assistência direta à saúde de usuários de crack e outras drogas como na capacitação de profissionais de Saúde que atuam nesse segmento.

UPA

O ministro Padilha esteve em Diadema ontem por conta da inauguração da primeira Unidade de Pronto Atendimento do município. O equipamento está localizado no bairro Paineiras e terá capacidade para atender até 300 pessoas por dia, o equivalente a 120 mil atendimentos por mês, beneficiando a região Norte da cidade durante 24 horas.

A unidade recebeu investimento do governo federal de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 500 mil para os equipamentos. A UPA tem cinco consultórios, dez leitos de observação, salas para coleta de exames, inalação, raio X, sala de emergência e de classificação de risco.

Com início das obras previsto para o primeiro semestre de 2012, a UPA Piraporinha – segunda de Diadema – reforçará o pronto atendimento no município e, com isso, 100% da demanda será atendida.