Dependência Química

Dependência Química

Internação

O trabalho de internação para dependentes químicos e psicóticos em geral, é realizado em nossa unidade de Itapecerica da Serra, onde os pacientes ficam hospedados e realizam um trabalho intenso baseado no programa Greenwood de reabilitação, dentro de um esquema de comunitário e terapêutico, que tem por objetivo criar os meios que possibilitem a organização bio-psicológica do paciente.

A indicação de uma internação na Clínica Greenwood, para quem está necessitando, é um ato exclusivo do médico responsável pelo paciente. A indicação para internação ou para qualquer outra fase de nosso programa de tratamento está baseada na história clínica do paciente bem como nos sinais e sintomas predominantes no momento da avaliação.

Os motivos que levam alguém a se internar, na maioria dos casos, estão ligados ao fato do indivíduo estar tendo dificuldades na relação de convivência para com a sociedade nos seus diversos níveis e contextos. Dificuldades que podem estar relacionadas ao fato de não estar conseguindo manter a abstinência necessária às drogas/álcool e ou parar com “outras compulsões”; ou mesmo, por estar confuso e vivendo situações de violência para si ou promovendo-as para outros. De qualquer forma, fatos que denotam perda do controle, sentido pelo próprio paciente ou por seus familiares e que demonstram um pedido de ajuda, costumam ser indicações de internação para um contexto protegido e que promoverá estruturas significativas.

Objetivos da Internação

A internação tem que cumprir com dois objetivos para que o paciente possa receber a alta médica:

1. Assumir total responsabilidade, decorrente do desenvolvimento de um pensamento crítico e de uma vivência ampla, ao problema ou problemas que o cercam; não só aqueles derivados e relacionados às drogas e/ou álcool, quando são os motivos da internação, mas aqueles relacionados aos mais diversos contextos (individuais, familiares, profissionais, de relacionamento social, etc.).

2. Ao possuir responsabilidade e crítica sobre seu estado deverá desenvolver a capacidade de entender, aprender e vivenciar o que é pedir e receber ajuda.

Atividades da Internação

As atividades estão organizadas segundo um cronograma e são caracterizadas por grupos terapêuticos, atividades comunitárias, atividade física e esportiva, acompanhamento psiquiátrico e psicológico individual.

Grupos Terapêuticos

Realizados pelos gerentes de grupo, são por princípio a base do tratamento comunitário, visando o trabalho das relações interpessoais. Têm como objetivo o desenvolvimento da crítica, do entendimento do funcionamento psicodinâmico individual e coletivo, exercitando na prática esses entendimentos através de enfoques diferenciados como: dramatização, grupos temáticos, de abordagem cognitiva e corporal.

Atividades Comunitárias

Na medida em que a internação é organizada como uma micro-sociedade, com regras de convívio e distinção de funções, as atividades comunitárias visam a socialização dos pacientes, isto é, o desenvolvimento e o exercício das relações interpessoais e o estabelecimento de vínculos afetivos balizados pelas normas comunitárias. Estas atividades compreendem: as refeições, os grupos operativos, de lazer, atividades esportivas, lanche da tarde e outras.

Atividade Física e Esportiva

O objetivo do trabalho diário de atividade física e esportiva não é formar atletas e sim, fazer com que o paciente venha por meio desta, criar um hábito saudável.Alongamentos, caminhada, sala de ginástica, jogos individuais e coletivos são algumas das atividades trabalhadas que vão contribuindo aos poucos para a reintegração e o desenvolvimento tanto físico quanto emocional do indivíduo.

Acompanhamento Psiquiátrico e Psicológico Individual

O paciente é atendido individualmente pelo Gerente Clínico.Este atendimento é personalizado visando o acolhimento, o entendimento de sua dinâmica pessoal e o redirecionamento para a orientação dos temas a serem trabalhados nos grupos.

Equipe Responsável

A equipe de apoio ao paciente é multidisciplinar e é formada por profissionais gabaritados e especializados em sua área de atuação. Todos ocupam cargos com funções específicas e complementares, divididos da seguinte forma:

1. Gerente Clínico;
2. Gerente de Grupo;
3. Psiquiatra;
4. Terapeuta de Família;
5. Acompanhante Terapêutico;
6. Médico Clínico;
7. Professor de Educação Física;